Di Cavalcanti | Galeria de Arte André

Tipo de Obra


Tamanho


Orientação


Tema


Cor predominante



Di Cavalcanti

Di Cavalcanti

Biografia

Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo (Rio de Janeiro RJ 1897 - idem 1976). Pintor, ilustrador, caricaturista, gravador, muralista, desenhista, jornalista, escritor e cenógrafo. Inicia sua carreira artística como caricaturista e ilustrador, publicando sua primeira caricatura em 1914, na revista Fon-Fon. Em 1917, reside em São Paulo, onde freqüenta o curso de ...

Biografia completa

Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo (Rio de Janeiro RJ 1897 - idem 1976). Pintor, ilustrador, caricaturista, gravador, muralista, desenhista, jornalista, escritor e cenógrafo. Inicia sua carreira artística como caricaturista e ilustrador, publicando sua primeira caricatura em 1914, na revista Fon-Fon. Em 1917, reside em São Paulo, onde freqüenta o curso de Direito no Largo São Francisco e o ateliê de Georg Elpons. Convive com artistas e intelectuais paulistas como Oswald de Andrade e Mário de Andrade, Guilherme de Almeida, entre outros. Em 1921, ilustra A Balada do Enforcado, de Oscar Wilde, e publica o álbum Fantoches da Meia-Noite, editado por Monteiro Lobato. É o idealizador e o principal organizador da Semana de Arte Moderna de 1922, na qual expõe 12 obras. Em 1923, faz sua primeira viagem à França, onde atua como correspondente do jornal Correio da Manhã. Em Paris, freqüenta a Academia Ranson, instala ateliê e conhece obras, artistas e escritores europeus de vanguarda como, Pablo Picasso, Georges Braque, Fernand Léger, Henri Matisse, Jean Cocteau e Blaise Cendrars. Volta a São Paulo em 1926, trabalha como jornalista e ilustrador no jornal Diário da Noite. A estada em Paris marca um novo direcionamento em sua obra. Conciliando a influência das vanguardas européias com a formulação de uma linguagem própria; adota uma temática nacionalista e preocupa-se com a questão social. No ano de 1928, filia-se ao Partido Comunista do Brasil - PCB. Em 1931, participa do Salão Revolucionário e, no ano seguinte, funda em São Paulo, com Flávio de Carvalho, Antonio Gomide e Carlos Prado, o Clube dos Artistas Modernos - CAM. Em 1933, publica o álbum A Realidade Brasileira, uma sátira ao militarismo da época. Em 1938 viaja a Paris, onde trabalha na rádio Diffusion Française nas emissões Paris Mondial. Retorna ao Brasil em 1940, trabalha como ilustrador, e publica poemas e memórias de viagem. Em 1972, seu álbum 7 Xilogravuras de Emiliano Di Cavalcanti é editado pela Editora Chile.

 

Fonte Itaú Cultural

Prêmios e Exposições

Cronologia

1919 - São Paulo SP - Exposição Individual: Di Cavalcanti: pinturas, na Casa Editora O Livro
1920/1976 - Vive tanto em São Paulo como no Rio de Janeiro, com freqüentes estadas no exterior
1920 - Rio de Janeiro RJ - Ilustrador em várias revistas, inclusive na recém-criada revista Guanabara. Usa o pseudônimo Urbano como cartunista
1920 - São Paulo SP - Exposição Individual: Di Cavalcanti: caricaturas, na Casa Di Franco
1921 - São Paulo SP - Lança o álbum Fantoches da Meia-Noite, prefaciado por Ribeiro Couto e publicado por Monteiro Lobato, e ilustra A Balada do Enforcado, de Oscar Wilde
1921 - São Paulo SP - Exposição Individual: Di Cavalcanti: desenhos, na Casa Editora O Livro
1922 - São Paulo SP - Abandona o curso de direito
1922 - São Paulo SP - É um dos idealizadores e organizadores da Semana de Arte Moderna. Ilustra a capa do programa e catálogo de exposição, realizada no Teatro Municipal
1922 - São Paulo SP - Semana de Arte Moderna, no Teatro Municipal
1923/1925 - Fixa-se em Paris como correspondente do jornal Correio da Manhã, retorna ao Rio de Janeiro, com o fechamento do jornal na Revolução de 1924. Tem contato com Brecheret, Anita Malfatti e Sérgio Milliet
1923 - Viaja para a Itália com o objetivo de conhecer as obras de alguns mestres italianos como Tiziano, Michelangelo e Leonardo da Vinci
1923 - Vive em Montparnasse (França), onde monta pequeno ateliê
1923 - Paris (França) - É correspondente do Correio da Manhã do Rio de Janeiro
1923 - Paris (França) - Freqüenta a Academia Ranson
1924 - Paris (França) - Conhece obras, artistas e escritores europeus de vanguarda como Picasso, Cocteau, Blaise Cendrars, Léger, Unamuno, Georges Braque, Henri Matisse e outros
1925 - Retorna ao Brasil, vive no Rio de Janeiro RJ
1925 - Rio de Janeiro RJ - Exposição Individual: na Casa Laubisch & Hirt

1926 - São Paulo SP - Ilustra a capa da obra O Losango Cáqui, de Mário de Andrade
1926 - Colabora como jornalista e ilustrador no Diário da Noite
1927 - Colabora como desenhista no Teatro de Brinquedo, de Eugênia e Álvaro Moreyra
1928 - Filia-se ao Partido Comunista do Brasil
1929 - Rio de Janeiro RJ - Decora o foyer do Teatro João Caetano
1930 - São Paulo SP - Exposição de uma Casa Modernista
1930 - Nova York (Estados Unidos) - The First Representative Collection of Paintings by Brazilian Artists, no International Art Center, no Roerich Museum
1931 - Rio de Janeiro RJ - Salão Revolucionário, na Enba
1932 - São Paulo SP - É um dos fundadores do CAM, Clube dos Artista Modernos , liderado por Flávio de Carvalho, com a participação de Noêmia Mourão, Antonio Gomide e Carlos Prado
1932 - São Paulo SP - É preso durante três meses como getulista pela Revolução Constitucionalista
1932 - São Paulo SP - Exposição Individual: Di Cavalcanti, em A Gazeta
1933 - São Paulo SP - Casa-se com a pintora Noêmia  Mourão, sua aluna
1933 - São Paulo SP - Publica o álbum A Realidade Brasileira, série de doze desenhos satirizando o militarismo da época
1933 - Rio de Janeiro RJ - Escreve artigo no Diário Carioca, de 15 de outubro, sobre as relações entre o trabalho artístico e a problemática social, a propósito da exposição de Tarsila do Amaral
1933 - São Paulo SP - 2ª Exposição de Arte Moderna da SPAM
1933 - Rio de Janeiro RJ - 3º Salão da Pró-Arte, na Enba
1934 - Rio de Janeiro RJ - 4º Salão da Pró-Arte, na Enba
1934 - Mora em Recife PE
1935 - Rio de Janeiro RJ - Participa do comitê de redação do semanário Marcha, na sala de um edifício na Cinelândia, ao lado de Caio Prado Júnior, Carlos Lacerda, Newton Freitas e Rubem Braga
1935 - Rio de Janeiro RJ - Exposição de Arte Social, no Clube de Cultura Moderna do Rio de Janeiro
1935 - No fim do ano, por razões políticas, refugia-se com a esposa, Noêmia Mourão, e Newton Freitas na casa de Battistelli (exilado no Brasil, antifascista ligado a Plínio Melo e Mário Pedrosa), em Mangaratiba
1937/1940 - Mora na Europa
1937 - Paris (França) - Exposição Internacional de Artes e Técnicas, no Pavilhão da Companhia Franco-Brasileira - medalha de ouro
1938 - Paris (França) - Trabalha na rádio Diffusion Française nas emissões Paris Mondial em língua portuguesa, com Noêmia Mourão
1938 - São Paulo SP - 2º Salão de Maio, no Esplanada Hotel de São Paulo
1939 - Viagem a Espanha
1939 - São Paulo SP - 3º Salão de Maio, no Esplanada Hotel de São Paulo
1940/1941 - Mora em São Paulo SP
1942 - Viagem a Montevidéu (Uruguai) e Buenos Aires (Argentina)
1944 - Belo Horizonte MG - Exposição de Arte Moderna, no MAP
1946 - Segue a Paris (França) com o objetivo de encontrar obras e quadros abandonados em 1940
1946 - Rio de Janeiro RJ - Tem dois poemas publicados na Antologia de Poetas Brasileiros Bissextos Contemporâneos, organizada por Manuel Bandeira (Ed. Z. Valverde)
1947 - Participa do júri de premiação de pintura na exposição do Grupo dos 19, com Anita Malfatti e Lasar Segall
1948 - São Paulo SP - Exposição Individual: Emiliano Di Cavalcanti: retrospectiva 1918-1948, no IAB/SP
1947 - Rio de Janeiro RJ - Mostra, na Galeria Domus
1948 - São Paulo SP - Exposição Individual: Retrospectiva, no Masp
1948/1949 - Regressa à Europa por seis meses
1949/1950 - Viagem ao México - Participa do Congresso de Intelectuais pela Paz, representando o Partido Comunista
1950 - São Paulo SP - Separa-se de Noêmia Mourão
1951 - Rio de Janeiro RJ - Ministra curso de cenografia, no Serviço Nacional de Teatro
1951 - São Paulo SP - 1ª Bienal Internacional de São Paulo, no MAM/SP - artista convidado
1952 - Rio de Janeiro RJ - Exposição de Artistas Brasileiros, no MAM/RJ
1952 - São Paulo SP - Doa mais de 550 desenhos, produzidos ao longo de trinta anos de carreira, ao MAM/SP
1952 - São Paulo SP, Rio de Janeiro RJ - Faz charges para o jornal Última Hora de São Paulo. No Última Hora do Rio de Janeiro, escreve a coluna Preto no Branco e executa cinco painéis para a redação do jornal
1953 - São Paulo SP - 2ª Bienal Internacional de São Paulo, no MAM/SP - prêmio melhor pintor nacional, com Alfredo Volpi
1954 - São Paulo SP - Cria figurinos para o balé A Lenda do Amor Impossível, encenado pelo Corpo de Baile do 4º Centenário
1954 - Rio de Janeiro RJ - Exposição Individual: Di Cavalcanti: retrospectiva, no MAM/RJ
1954 - São Paulo SP - Exposição Individual: Emiliano Di CavalcantiI: desenhos, no MAM/SP
1955 - Viagem a Montevidéu (Uruguai) e Buenos Aires (Argentina)
1955 - Rio de Janeiro RJ - Recebe convite para realizar cenário e figurinos do balé As Cirandas, de Villa-Lobos, pelo Corpo de Baile do Municipal
1955 - Rio de Janeiro RJ - Publica Viagem da Minha Vida: Memórias (Ed. Civilização Brasileira), primeiro livro de memórias, em três volumes: V.1 O Testamento da Alvorada - V.2 O Sol e as Estrelas - V.3 - Retrato de Meus Amigos e... dos Outros
1956 - Veneza (Itália) - 28ª Bienal de Veneza
1956 - Trieste (Itália) - Mostra de Arte Sacra de Trieste - 1º prêmio
1958 - Paris (França) - Executa cartões para tapeçarias do Palácio da Alvorada (salões de música e de recepção), encomendados por Niemeyer
1958 - Brasília DF - Pinta a via-sacra para a Catedral de Brasília
1959 - Rio de Janeiro RJ - 30 Anos de Arte Brasileira, na Enba
1959 - Recebe de Carlos Flexa Ribeiro o título de O Patriarca da Pintura Moderna Brasileira
1960 - Cidade do México (México) - Realiza painel sobre tela para os escritórios da Aviação Real
1960 - Cidade do México (México) - 2ª Bienal Interamericana do México, no Palácio de Belas Artes - sala especial - medalha de ouro
1960 - São Paulo SP - Coleção Leirner, na Galeria de Arte da Folha
1961 - Rio de Janeiro RJ - Exposição Individual, na Petite Galeria
1962 - Viagem à Paris (França) e Moscou (Rússia) - Participa do Congresso da Paz incentivado pelo o amigo Emilio Gustino e logo presenteado com a pintura - Pescadores - de 1948 do proprio Di Cavalcanti
1962 - Córdoba (Argentina) - 1ª Bienal Americana de Arte
1962 - Rabat (Marrocos) - Exposição de Artistas Brasileiros
1963 - Paris (França) - Indicado pelo presidente João Goulart para o cargo de adido cultural do Brasil. Não toma posse do cargo em virtude do golpe de 1964
1963 - São Paulo SP - 7ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal - sala especial
1964 - Rio de Janeiro RJ - Publica Reminiscências Líricas de um Perfeito Carioca (Civilização Brasileira) - ilustrações e texto
1964 - Rio de Janeiro RJ - Exposição Individual: Di Cavalcanti: 40 anos de pintura, na Galeria Relevo
1964 - Rio de Janeiro RJ - O Nu na Arte Contemporânea, na Galeria Ibeu Copacabana
1964 - Curitiba PR - 21º Salão Paranaense de Belas Artes
1964 - Rio de Janeiro RJ - Desenha jóias executadas pelo joalheiro Lucien
1966 - São Paulo SP - Meio Século de Arte Nova, no MAC/USP - itinerante
1969 - Ilustra os bilhetes da Loteria Federal das extrações da Inconfidência Mineira, São João, Independência e Natal
1971 - São Paulo SP - Exposição Individual: Retrospectiva Di Cavalcanti, no Masp
1971 - São Paulo SP - 11ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1971 - Recebe o Prêmio ABCA
1972 - São Paulo SP - Arte/Brasil/Hoje: 50 anos depois, na Galeria Collectio
1972 - Mora em Salvador BA
1972 - Salvador BA - Publica o álbum 7 Xilogravuras de Emiliano Di Cavalcanti, pela Editora Chile, apresentação de Luís Martins
1972 - Recebe o Prêmio Moinho Santista

1973 - Salvador BA - Recebe o título de doutor honoris causa pela UFBA
1974 - São Paulo SP - Tempo dos Modernistas, no Masp
1974  - Exposição de obras recentes na  Bolsa de Arte, Rio de Janeiro
1975 - São Paulo SP - O Modernismo de 1917 a 1930, no Museu Lasar Segall
1975 - São Paulo SP - SPAM e CAM, no Museu Lasar Segall
1976 - São Paulo SP - A prefeitura muda o nome da Rua 4, no Alto da Mooca, para Rua Emiliano Di Cavalcanti
1976 - Rio de Janeiro RJ - Di Cavalcanti: retrospectiva, no MAM/RJ
1976 - Rio de Janeiro RJ - Di Cavalcanti: retrospectiva, no MNBA
1976 - São Paulo SP - Os Salões: da Família Artística Paulista, de Maio e do Sindicato dos Artistas Plásticos de São Paulo, no Museu Lasar Segall
1976 - Morre no Rio de Janeiro RJ - 26 de outubro
1977  - Glauber Rocha realiza o filme - Di - que recebe o Prêmio Especial do Júri, Festival de Cannes 77
1977  - São Paulo SP - Di Cavalcanti: 100 obras do acervo, no MAC/USP
1979  - São Paulo SP - 15ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1980  - Rio de Janeiro RJ - Homenagem a Mário Pedrosa, na Galeria Jean Boghici
1982  - São Paulo SP - 80 Anos de Arte Brasileira, no MAB/Faap
1982  - Salvador BA - A Arte Brasileira da Coleção Odorico Tavares, no Museu Carlos Costa Pinto
1982  - São Paulo SP - Do Modernismo à Bienal, no MAM/SP
1983  - Olinda PE - 2ª Exposição da Coleção Abelardo Rodrigues de Artes Plásticas, no MAC/PE
1983  - Rio de Janeiro RJ - Auto-Retratos Brasileiros, na Galeria de Arte Banerj
1984  - São Paulo SP - Coleção Gilberto Chateaubriand: retrato e auto-retrato da arte brasileira, no MAM/SP
1984  - Rio de Janeiro RJ - 7º Salão Nacional de Artes Plásticas - Salão de 31
1984  - São Paulo SP - Tradição e Ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras, na Fundação Bienal
1985  - São Paulo SP - 100 Obras Itaú, no Masp
1985  - São Paulo SP - 18ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1985  - São Paulo SP - Desenhos de Di Cavalcanti na Coleção do MAC, no MAC/USP
1985  - Rio de Janeiro RJ - Seis Décadas de Arte Moderna na Coleção Roberto Marinho, no Paço Imperial
1987  - Rio de Janeiro RJ - Entre Dois Séculos: arte brasileira do século XX na Coleção Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
1987  - Paris (França) - Modernidade: arte brasileira do século XX, no Musée d'Art Moderne de la Ville de Paris
1987  - São Paulo SP - O Ofício da Arte: pintura, no Sesc
1987  - Rio de Janeiro RJ - Publicação de livro com as cartas escritas pelo artista, Cartas de Amor à Divina / E.Di Cavalcanti. Rio de Janeiro: Cor Editores, 5ª ed.
1988  - Rio de Janeiro RJ - Hedonismo: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Galeria Edifício Gilberto Chateaubriand
1988  - São Paulo SP - Modernidade: arte brasileira do século XX, no MAM/SP
1989  - Lisboa (Portugal) - Seis Décadas de Arte Moderna Brasileira: Coleção Roberto Marinho, na Fundação Calouste Gulbenkian, Centro de Arte Moderna
1991  - São Paulo SP - 21ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1991  - Santos SP - 3ª Bienal Nacional de Santos, no Centro Cultural Patrícia Galvão
1991  - Belo Horizonte MG, Brasília DF, Curitiba PR, Porto Alegre RS, Recife PE, Rio de Janeiro RJ, Salvador BA e São Paulo SP - Dois Retratos da Arte, no MAP, no Palácio Itamaraty, na Fundação Cultural de Curitiba, no Margs, no Museu do Estado de Pernambuco, no MAM/RJ, no Museu de Arte da Bahia e no MAC/USP
1992  - Paris (França) e Sevilha (Espanha) - Latin American Artists of the Twentieth Century
1992  - São Paulo SP - O Olhar de Sérgio sobre a Arte Brasileira: desenhos e pinturas, na Biblioteca Municipal Mário de Andrade
1992  - São Paulo SP - Primeiro Aniversário da Grifo Galeria de Arte, na Grifo Galeria de Arte
1992  - Zurique (Suíça) - Brasilien: entdeckung und selbstentdeckung, no Kunsthaus
1993  - São Paulo SP - 100 Obras-Primas da Coleção Mário de Andrade: pintura e escultura, no IEB/USP
1993  - São Paulo SP - A Arte Brasileira no Mundo, uma Trajetória: 24 artistas brasileiros, na Dan Galeria
1993  - Rio de Janeiro RJ - Brasil 100 Anos de Arte Moderna: Coleção Sérgio Fadel, no MNBA
1993  - Poços de Caldas MG - Coleção Mário de Andrade: o modernismo em 50 obras sobre papel, 

 na Casa da Cultura de Poços de Caldas
1993  - Rio de Janeiro RJ - Emblemas do Corpo: o nu na arte moderna brasileira, no CCBB
1993  - Nova York (Estados Unidos) e Colônia (Alemanha) - Latin American Artists of the Twentieth Century, no The Museum of Modern Art
1993  - São Paulo SP - O Desenho Moderno no Brasil: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Galeria de Arte do Sesi
1993  - São Paulo SP - O Modernismo no Museu de Arte Brasileira: pintura, no MAB/Faap
1993  - São Paulo SP - Obras para Ilustração do Suplemento Literário: 1956-1967, no MAM/SP
1994  - São Paulo SP - Arte Moderna Brasileira: uma seleção da Coleção Roberto Marinho, no Masp
1994  - São Paulo SP - Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal
1994  - Poços de Caldas MG - Coleção Unibanco: exposição comemorativa dos 70 anos do Unibanco, na Casa de Cultura de Poços de Caldas
1994  - Rio de Janeiro RJ - O Desenho Moderno no Brasil: Coleção Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
1994  - São Paulo SP - Poética da Resistência: aspectos da gravura brasileira, na Galeria de Arte do Sesi
1995  - Rio de Janeiro RJ - Coleção Unibanco: exposição comemorativa dos 70 anos do Unibanco, no MAM/RJ
1995  - São Paulo SP - Emiliano Di Cavalcanti: desenhos restaurados, na Galeria Sinduscon
1996  - São Paulo SP - Arte Brasileira: 50 anos de história no acervo MAC/USP: 1920-1970, no MAC/USP
1996  - São Paulo SP - 1ª Off Bienal, no MuBE
1996  - Rio de Janeiro RJ - Visões do Rio, no MAM/RJ
1997  - Rio de Janeiro RJ - Di Cavalcanti 100 Anos: As Mulheres de Di, no CCBB
1997  - Rio de Janeiro RJ - Di Cavalcanti 100 Anos: Di, Meu Brasileiro, no MAM/RJ
1997  - Santiago (Chile) - Di Cavalcanti, no Museu Nacional de Belas Artes de Santiago
1997  - São Paulo SP - Exposição Oficial de Abertura dos Eventos Comemorativos do Centenário de Di Cavalcanti, na Dan Galeria
1997  - São Paulo SP - Grandes Nomes da Pintura Brasileira, na Jo Slaviero Galeria de Arte
1997  - São Paulo SP - Mestres do Expressionismo no Brasil, no Masp
1997  - São Paulo SP - O Jovem Di: 1917-1935, no IEB/USP
1997  - Uma obra de Di Cavalcanti, "Flores", alcança o lance de R$ 724.500,00 (US$ 677,100) em Leilão da Bolsa de Arte, no Rio de Janeiro.
1998  - São Paulo SP - A Coleção Constantini no MAM, no MAM/SP
1998  - São Paulo SP - Coleção MAM da Bahia: pinturas, no MAM/SP
1998  - São Paulo SP - Destaques da Coleção Unibanco, no Instituto Moreira Salles
1998  - São Paulo SP - Fantasia Brasileira: o balé do IV Centenário, no Sesc
1998  - São Paulo SP - O Moderno e o Contemporâneo na Arte Brasileira: Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM/RJ, no Masp
1999  - Porto Alegre RS - 2ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul - sala especial
1999  - São Paulo SP - A Figura Feminina no Acervo do MAB, no MAB/Faap
1999  - Rio de Janeiro RJ - Mostra Rio Gravura: Acervo Banerj, no Museu Histórico do Ingá
1999  - Rio de Janeiro RJ - Mostra Rio Gravura: Gravura Moderna Brasileira: acervo Museu Nacional de Belas Artes, no MNBA
1999  - São Paulo SP - Obras Sobre Papel: do modernismo à abstração, na Dan Galeria
2000  - São Paulo SP - A Figura Humana na Coleção Itaú, no Itaú Cultural
2000  - São Paulo SP - A Figura Feminina no Acervo do MAB, no MAB/Faap
2000  - São Paulo SP - Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento. Arte Moderna e Negro de Corpo e Alma, na Fundação Bienal
2000  - Brasília DF - Exposição Brasil Europa: encontros no século XX, no Conjunto Cultural da Caixa

Tem interesse em vender uma obra desse artista? Clique aqui.

Gostaria de vender minha obra de arte

lossy-page1-800px-Di_Cavalcanti,_1965.tif

Obras deste artista

Quero receber novidades!
Preencha o campo Nome e Sobrenome corretamente.
Preencha o campo Email corretamente.
Siga-nos: Enviar mensagem pelo WhatsApp